Director: Octávio Soares - Contacto: 00239 9923140 - E-mail:jornaltropical05@hotmail.com / tropical05@hotmail.com - www.jornaltropical.st

 
 
 
 
 

 

 

 

                   

Membro da Comissão Eleitoral Nacional são-tomense empossada esta terça-feira

16 .2. 2021Fernando  Maquengo, optou obediência as Leis, responsabilidade e sentido de isenção para enormes trabalhos que esperam enfrentar.

Os novos membros da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) são-tomense tomaram posse hoje terça-feira, em cerimónia que ter lugar nas instalações do Palácio dos Congressos onde funciona o parlamento do país.

A cerimonia de posse aos membros da comissão Eleitoral Nacional  de São Tome e Príncipe  foi presidida pelo presidente da Assembleia Nacional, Delfim Neves, mediante uma cerimonia  que decorreu no salão nobre da Edifício Parlamentar, eleito oito membros. Fernando Maquengo, Presidente e Secretário-geral da  Comissão Eleitoral Nacional (CEN), sobretudo, foram empossados e juraram com lealdade a Constituição e as Leis da República Democrática de São Tome e Príncipe . 

A propósito, falando após o seu empossamento, Maquengo, nas suas declarações, preferiu obediência as Leis, as quais acrescentou “responsabilidade e sentido de isenção para enormes trabalhos que nos aguardam”. 

A cerimonia  decorreu no salão nobre da Casa Parlamentar, Fernando Maquengo e Eterzizy de Sousa, Presidente e Secretário-geral da CEN, respectivamente, foram empossados e juraram fidelidade a Constituição e as Leis da República. 

A propósito, falando após o seu empossamento, Maquengo, parco nas suas declarações, elegeu obediência as Leis, as quais acrescentou “responsabilidade e sentido de isenção para os ingentes trabalhos que nos aguardam”. 

Eleita em 26 de novembro, a equipa que tem como presidente o jurista Fernando Maquengo vai preparar as eleições presidenciais de 2021 e legislativas de 2022.

Dirigente do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe-Partido Social Democrata (MLSTP-PSD), Fernando Maquengo já exerceu esta função em 2012.

Maquengo foi eleito na plenária da Assembleia Nacional (parlamento) com 28 votos a favor, da coligação que sustenta o Governo, 22 contra da Ação Democrática Independente (ADI), três abstenções e um voto nulo, além de um deputado do ADI que não esteve presente neste ato de votação.

O porta-voz do CEN é Victor Manuel Neto Correia, outro antigo presidente da CEN, que também já exerceu as funções de diretor da televisão pública (TVS) e da Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe (RNSTP).

São Tomé e Príncipe terá eleições presidenciais em julho próximo, mas a data só será marcada quando a CEN comunicar ao chefe de Estado que existem condições para que as eleições se realizem.

No ano seguinte, em 2022, haverá eleições legislativas, autárquicas e para a Região Autónoma do Príncipe em que, pela primeira vez, os são-tomenses residentes na diáspora já poderão votar.

O Presidente são-tomense, Evaristo Carvalho, promulgou na sexta-feira um conjunto de seis diplomas onde se inclui a nova Lei Eleitoral.

O novo diploma permite aos cerca de 70 mil cidadãos são-tomenses residentes no estrangeiro votarem também nas eleições legislativas, autárquicas e regionais. Até à presente data estes só podiam votar para as presidenciais.

J Tropical/ Lusa

 

 

 

 

   

 

 
 
Jornal Tropical | Todo Direito reservado | Av. Marginal 12 de Julho | São Tomé e Príncipe | jornaltropical05@hotmail.com - 00239 9923140