Director: Octávio Soares - Contacto: 00239 9923140 - E-mail:jornaltropical05@hotmail.com / tropical05@hotmail.com - www.jornaltropical.st

 
 
 
 
 

 

 

PR de São Tomé e Príncipe lamenta falta de progressos na cooperação económica na CPLP

6 .5. 2021

Por Lusa

O Presidente da República de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho, lamentou hoje a falta de progressos na cooperação económica dentro da CPLP, considerando as cimeiras de negócios um "marco histórico" para a comunidade lusófona.

"Vinte e cinco anos se passaram [desde a criação da CPLP] e muito pouco se avançou no domínio da cooperação económica", disse Evaristo Carvalho.

O chefe de Estado são-tomense falava na sessão de abertura da primeira cimeira de negócios promovida pela Confederação Empresarial da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CE-CPLP), que entre hoje e sexta-feira junta cerca de 250 empresários na Guiné Equatorial.

Evaristo Carvalho, que apesar de estar em Malabo, participou no evento remotamente, destacou o papel da CE-CPLP "na dinamização da cooperação económica", mas classificou como "imprescindível" o "engajamento firme das autoridades" oficiais.

Evaristo Carvalho sublinhou a importância de a cimeira de negócios ser dedicada à Guiné Equatorial, que considerou um "país aberto ao investimento estrangeiro" e com "enormes potencialidades e oportunidade domínio económico".

Nesse contexto, apelou para que se olhe para o país "com confiança, despidos da cultura do imediatismos e com o pensamento no desenvolvimento do país a médio e longo prazo".

Por outro lado, destacou que São Tomé e Príncipe também procura atrair investimento estrangeiro sustentável.

"São Tomé e Príncipe também é um país aberto ao investimento estrangeiro em vários domínios de atividade com destaque para a agricultura, turismo, pesca e serviços", disse, assinalando que o país procura "intervenções externas de médio e longo prazo em matéria de cooperação económica".

Para Evaristo Carvalho, a cooperação económica aliada à mobilidade no espaço lusófono, que deverá ser aprovada na cimeira da CPLP, em julho, em Luanda, permitirá à comunidade "evoluir gradualmente para uma organização de realizações".

"Pedra sobre pedra, vamos edificando a nossa comunidade", disse.

A cimeira de negócios da Confederação Empresarial da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CE-CPLP) decorre até sexta-feira com a participação empresários de Portugal, Angola, Cabo Verde e Moçambique.

O encontro de empresários tem como objetivos "consolidar a integração" da Guiné Equatorial na CPLP e "demonstrar o seu potencial, enquanto país de recursos e oportunidades, colocando-o na rota do investimento estrangeiro", segundo a organização, que tem já cimeiras agendadas para julho em Angola e novembro na Guiné-Bissau.

A Guiné Equatorial tornou-se em 2014 o nono país-membro da CPLP, juntando-se a Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

 

 

 

 

   

 

 
 
Jornal Tropical | Todo Direito reservado | Av. Marginal 12 de Julho | São Tomé e Príncipe | jornaltropical05@hotmail.com - 00239 9923140