IMG-LOGO
   

            

 

 

 

São Tomé/Eleições: Enviado especial da CEEAC acredita em segunda volta pacífica

 

O enviado especial da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC)à segunda volta das presidenciais em São Tomé e Príncipe disse hoje ter recebido garantias de que o processo decorrerá de forma pacífica

“Omandato tem duas vertentes: o acompanhamento [do processo eleitoral] e, em caso de necessidade, a mediação. Por essa razão, venho para estar até a tomada de posse do novo presidente a ser eleito domingo”, disse o diplomata e ex-ministro das Relações Exteriores de Angola Manuel Augusto.

 “Estamos plenamente convencidos, ao nível da região, que tudo vai correr bem” acrescentou o enviado especial da CEEAC, adiantando que lhe foi também garantido “pelas instituições que as condições estão a ser asseguradas”.

Estas garantias, segundo Manuel Augusto, são razão “para acreditar que tudo vai correr bem”.

Ainda assim, ressalvou, para o que “correr menos bem” também “haverá soluções, sempre pacíficas”.

Manuel Augusto lídera a comitiva da CEEAC à segunda volta das eleições presidenciais em São Tomé e Príncipe, naquela que é descrita como uma “missão de bons ofícios junto dos atores políticos são-tomenses com vista à preservação da estabilidade política” no arquipélago.

Manuel Augusto lembrou que o acompanhamento de processos eleitorais faz parte dos estatutos da CEEAC, explicando que a figura do enviado especial surge quando “se sente a necessidade de fazer algo mais do que a simples observação eleitoral”.

“O enviado especial foi nomeado por se ter entendido, ao nível da comissão da CEEAC, que havia necessidade de um acompanhamento mais próximo, como resultado do litígio, quase uma mine-crise”, na sequência da divulgação dos resultados da primeira volta, disse.

Manuel Augusto assegurou que vai “de forma discreta, mas objetiva acompanhar as instituições e as entidades de São Tomé e Príncipe para que o processo eleitoral chegue a bom porto”.

O enviado especial da CEEAC falava hoje após encontros separados com o Presidente da Parlamento são-tomense, do Tribunal Constitucional, a Comissão Eleitoral Nacional e os dois candidatos concorrentes nesta segunda volta, Carlos Vila Nova e Guilherme Posser da Costa.

A segunda volta das eleições presidenciais acontece no domingo, entre Carlos Vila Nova, apoiado pela Ação Democrática Independente (ADI, na oposição), e Guilherme Posser da Costa, apoiado pelo MLSTP-PSD e a coligação PCD-MDFM-UDD, que sustentam o Governo. ( Visão)