IMG-LOGO
   

            

 

 

 

Primeira perfuração de petróleo em São Tomé e Príncipe adiada para Maio

A execução da primeira perfuração petrolífera na Zona Económica Exclusiva -ZEE de São Tomé e Príncipe, conforme prevista para o mês de Março, foi adiada para início de Maio.

A ANP - STP, foi notificada pelas empresas de consórcio do bloco 6 GALP e SHELL do adiantamento da data prevista para início das operações do "jaca".

Em virtude dos últimos desenvolvimentos na Namíbia, verificou uma alteração na disponibilidade do navio - "sonda valaris DS - 10", inicialmente alocado para executar as operações de perfuração no bloco 6 da zona econômica exclusiva de STP.

Tendo em conta a natureza complexa das operações de pesquisa de petróleo e gás, este tipo de mudança no calendário é normal neste tipo de projecto.

Por este motivo, após aprovação da ANP - STP, as empresas do consórcio contrataram em processo acelerado o navio - " sonda Maersk Voyager", igualmente bem equipado e com larga experiência na realização de operações de perfuração na África ocidental( Gana, Angola, Guiné Equatorial) e que recentemente foi utilizado na perfuração do poço Vênus da Total Energies na Namíbia.

 

A SHELL e GALP esperam iniciar as operações do poço "jaca", bloco 6, em alto mar de STP no início de Maio e, apesar do ligeiro atraso, os planos originais não ficaram comprometidos.

 

A ANP - STP, na qualidade de agência reguladora, juntamente com os parceiros, continuam fortemente empenhados nas operações de perfuração na esperança de desbloquear o potencial de petróleo e gás de STP.

J. Tropical