Director: Octávio Soares - Contacto: 00239 9923140 - E-mail:jornaltropical05@hotmail.com / tropical05@hotmail.com - www.jornaltropical.st

 
 
 
 
 

 

 

 

COVID-19: CERCA DE 70 PAÍSES CONSEGUIRÃO VACINAR APENAS UMA EM CADA DEZ PESSOAS

10.12.2020Cerca de 70 países em desenvolvimento, onde se incluem seis lusófonos, só terão vacinas suficientes para imunizar uma em cada dez pessoas contra a covid-19 em 2021, alertou esta terça-feira uma coligação de organizações internacionais.

Enquanto os países mais ricos, que representam 14% da população global, já garantiram 53% de todas as vacinas mais promissoras, 67 países em desenvolvimento - alguns dos quais estão entre os mais pobres do mundo - só terão vacinas suficientes para imunizar uma em cada dez pessoas em 2021", estima uma análise divulgada esta terça-feira pela Peoples Vaccine Alliance.

A aliança, que integra as organizações Amnistia Internacional, a Frontline AIDS, a Global Justice Now e Oxfam, analisou os negócios já feitos entre os países e as oito principais vacinas candidatas a certificação.

As conclusões apontam que, enquanto países ricos como o Canadá conseguiram já garantir vacinas para imunizar cinco vezes a sua população, 67 países de baixo e médio rendimento arriscam "ficar para trás" no acesso às vacinas, a menos que "sejam tomadas medidas urgentes" pelos governos e pela indústria farmacêutica para garantir a produção de doses suficientes para todos.

A maioria destes países localizam-se no continente africano e na Ásia e entre eles contam-se os lusófonos Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Cinco países - Quénia, Mianmar, Nigéria, Paquistão e Ucrânia - registam, no seu conjunto, 1.5 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus.

A menos que algo mude drasticamente, milhares de milhões de pessoas em todo o mundo não receberão uma vacina segura e eficaz para a COVID-19 durante os próximos anos", adiantou Anna Marriott, gestora de política de saúde da Oxfam.

Por seu lado, Heidi Chow, da Global Justice Now, sublinhou a necessidade da partilha do conhecimento científico e da propriedade intelectual por detrás das vacinas, "para que possam ser produzidas doses seguras e eficazes suficientes."

Os governos devem também assegurar que a indústria farmacêutica coloca a vida das pessoas à frente dos lucros", acrescentou.

Steve Cockburn, da Amnistia Internacional, criticou o "açambarcamento de vacinas" pelos países ricos, considerando que "mina os esforços globais para assegurar que todos, em qualquer lugar, possam ser protegidos da covid-19".

 TVI24  

 

 

 

   

 

 
 
Jornal Tropical | Todo Direito reservado | Av. Marginal 12 de Julho | São Tomé e Príncipe | jornaltropical05@hotmail.com - 00239 9923140