Contacto -: +239  9923140 -jornaltropical05@hotmail.com

 

 

Embaixada da China em São Tome e Príncipe promove mesa redonda com jornalistas santomenses

 A Embaixada da Republica Popular da China em São Tome e Príncipe através da sua Embaixadora, Xu Yingzhen acreditado em São Tome e Príncipe promoveu esta quinta-feira um encontro em jeito de mesa redonda com jornalistas são-tomenses.

O encontro decorreu nas instalações da mesma embaixada, onde a Embaixadora apresentou o desenvolvimento da China e das relações entre a China e São Tomé e Príncipe.

No inicio da sua intervenção, a Embaixadora Yingzhen, não esqueceu do passado da cooperação existente entre os dois países, começou por dizer “ é a primeira vez que estou aqui em São Tome e Príncipe, porque antes dessa missão não estive no País, mas, depois da minha chegada fiquei impressionada”.

 Xu Yingzhen, considera os laços de amizade existente entre a Republica Popular da China e São Tome e Príncipe “de longa data”  e tendo  frisado que quase todos os encontros tido com os povos deste país,  muita gente  tem manifestado  que após a independência de São Tome e Príncipe, o primeiro país que estabeleceu a cooperação diplomática com o arquipélago, foi a China, que  muitos têm lembrado daquele momento em que “ quando  chegava grandes barcos da China carregados de mercadorias a São Tome e Príncipe” .

A Diplomata recordou a linda historia dos velhos tempos, deste arquipélago, quando ainda era muito nova, existia uma comunidade chinesas que estiveram  em São Tome e Príncipe que  ajudou  em construção da nossa casa Parlamentar  « Palácio dos Congressos». Xu Yingzhen considerou que esses acordos são lindos, por isso, sente-se muito impressionada entre os dois países, que existe uma amizade de longa data.

Segundo esta diplomata diz que existe uma cooperação próspera em  vários sectores deste país, como a Educação, Agricultura, saúde e infra-estrutura.

Neste sentido existe equipas de técnicos no país, ajudando nesse movimento económico e social de São Tome e Príncipe”, sublinhando que “estamos a trabalhar para   que a introdução de algumas experiências de China ou algumas nova tecnologias através dos médicos,  dos técnicos  agrícolas propondo-se  para ajudar STP, melhor nesse movimento económico e social “.

Esta Diplomata afirmou ainda “por isso, são muitas actividades que estão a serem realizadas através da nossa embaixada, os técnicos chineses, estão acompanhados por jornalistas”. Dando o exemplo” estivemos nas comunidades como Caldeiras no quadro do projecto-piloto, na luta contra pobreza, e em algumas fabricas como o projecto de remodelação da fabrica de mandioca, que esses trabalhos possivelmente foram transmitidos para o povo de São-tomenses”.

 “Depois da minha chegada ao país,  também é notado que existe interesse muito grande por São Tome e Príncipe no que toca   cultura chinesa. Que os santomense podem assentar-se mais em nosso país, que é a China, sobre a nossa cultura”. Por isso conforme Xu Yingzhen “estamos aqui para trocar algumas opiniões nesta conferência de imprensa”.

A Embaixadora começou por dizer “a China é um parceiro de São Tome e Príncipe, o povo acredita das potencialidades da China que justamente a economia de São Tome e Príncipe poderá ter uma revolução”. E, tendo Constatada na renovação da cooperação da China com São Tome e Príncipe, que se trata  de grandes projectos, como a implantação da Pista de Aeroporto Internacional de STP, como a construção de uma nova cidade “.

 No quadro desta cooperação existente entre os dois países, conforme  Xu Yingzhen “Trabalhamos em diferentes campos, de projectos de grandes relevâncias que consideramos que  nestas infra-estruturas “ há grandes avanços nestes processos”. Pois, a China está trabalhando nos sectores como o projecto da construção das casas sociais e também Aeroporto Internacional.

 Xu Yingzhen disse enquanto a construção das casas sociais, no ano passado terminamos, e que essas casas  já foram entregues”, defende.

A Embaixadora referiu no projecto do aeroporto internacional, considerou que “ é muito importante para este movimento económico e social de São Tome e Príncipe, conforme tem encarado como “ um sonho deste País”. Frisou também que “o nosso governo presta muita importância a este projecto”.  “Este projecto foi acordado entre ambas as partes em 2020, que se trata da extensão da pista, que neste momento estão a ser realiza  em passos normais, porque quando queremos estender a pista se trata de um projecto tecnicamente difícil”, afirma e adiantando “porque quando queremos estender a pista, São Tome como é uma ilha  não é suficiente para a extensão”.

 Então, concluiu a Embaixadora para terminar este projecto, é preciso a terra marítima ou é preciso escavar uma parte da montanha. O estudo de perfectividade, é muito importante por isso depois do ano de 2020 quando ambas as partes acordaram neste projecto, que  a parte chinesa começou a trabalhar neste processo.

O. Soares