Contacto -: +239  9923140 -jornaltropical05@hotmail.com

 

 

 

As mesas de voto abriram a tempo, com pequenos atrasos em algumas assembleias de voto 

São Tomé, 25 de setembro de 2022, 13h00 horas. Hoje, domingo 25 de setembro, a Missão de Observação Eleitoral da União Europeia observou o dia eleitoral em todo São Tomé e Príncipe.

"As 17 mesas de voto onde a Missão de Observação Eleitoral da UE esteve presente abriram a tempo, exceto cinco delas, que abriram com menos de 30 minutos de atraso. O material eleitoral essencial esteve presente em 14 das 17 mesas de voto visitadas, e os membros de mesa estiveram presentes", disse a observadora-chefe Maria Manuel Leitão Marques. A eurodeputada apresentou estas informações durante uma conferência de imprensa no Centro Politécnico em São Tomé, depois de observar a votação em várias assembleias de voto nos distritos de Mé-Zóchi e Água Grande. 

"Em relação à votação, devo dizer que os observadores da UE distribuídos nas ilhas de São Tome´e Príncipe, observaram até agora em 44 assembleias de voto em todos os distritos.” acrescentou. "Muitas mesas têm longas filas, indicando que os cidadãos e cidadãs de São Tomé e Príncipe estão a votar em grande número. Esperamos que o resto do dia seja também calmo, permitindo que todos os que queiram votar o façam". 

A observadora chefe também explicou que "é muito cedo para fazer uma avaliação geral. A votação ainda está em curso, e mais relatórios serão enviados pelos nossos observadores nas próximas horas". 

Há 42 observadores da UE destacados em São Tomé e Príncipe, tanto em zonas urbanas como rurais. "Eles não deixarão as mesas até que a contagem de votos termine", disse a observadora chefe. "Eles também observarão o apuramento dos resultados à nível distrital até a sua conclusão", ressaltou. 

No dia eleitoral e imediatamente depois, os observadores da MOE da UE focam-se na votação, na contagem e no apuramento dos resultados. Porém, de acordo com a metodologia da UE, uma eleição não é um evento de um só dia. É um processo que engloba várias avaliações: o quadro legal, o trabalho da comissão eleitoral a nível central e local, o registo de eleitores e candidatos, a campanha e o contencioso eleitoral. 

"Estas são as eleições do povo de São Tomé e Príncipe" explicou a observadora chefe, "e nossa missão não interfere de forma alguma no processo. Mas queremos também sublinhar a nossa independência de qualquer autoridade. Somos estritamente imparciais: informamos apenas sobre a precisão, a transparência e a entrega atempada dos resultados eleitorais, e não sobre o resultado das eleições". 

A declaração preliminar da Missão da MOE da UE em São Tomé e Príncipe - a sua primeira avaliação pública - será emitida numa conferência de imprensa na terça-feira, 27 de setembro, às 12:00 horas, na sede da Missão em São Tomé. Um relatório final - incluindo recomendações para futuras eleições - será apresentado ao público e às autoridades de São Tomé e Príncipe aproximadamente dois meses após as eleições. 

Michela SECHI, ​​Assessora de Imprensa