Contacto -: +239  9923140 -jornaltropical05@hotmail.com

 

 

Fórum de Investimentos da África 2022 atrai US$ 31 bilhões em participação de investidores

Um total de US$ 63,8 bilhões de juros de investimento mobilizados em 2022

Este ano acaba de concluir o Africa Investment Forum Market Days — a principal plataforma de investimento do continente — atraiu US$ 31 bilhões em investimentos de investidores africanos e globais.

Combinado com US$ 32,8 bilhões dos dias remarcados do Fórum de Investimento da África de 2021 — que ocorreu como salas virtuais em março deste ano — o fórum mobilizou um total de US$ 63,8 bilhões em investimentos este ano.

O evento de três dias, realizado na capital comercial marfinense, Abidjan, atraiu a participação de vários chefes de Estado e de governo africanos. Os líderes presidiam salas de reuniões e lideravam transações com potenciais investidores. Eles incluíram o vice-presidente Tiémoko Meyliet Koné da Costa do Marfim, que representou o presidente Alassane Ouattara.

Outros foram o Presidente Sahle-Work Zewde da Etiópia; Presidente Nana Akufo-Addo de Gana; Presidente Emmerson Mnangagwa do Zimbábue; Vice-Presidente Jewel Howard Taylor da Libéria; Vice-Presidente Philip Mpango da Tanzânia; Primeiro-ministro José Ulisses Correia e Silva n de Cabo Verde; e o primeiro-ministro Patrick Achi da Costa do Marfim.

O evento Market Days deste ano — o terceiro desde 2018 — teve como tema "Construindo resiliência econômica por meio de Investimentos Sustentáveis". Foi realizada em meio a desafios econômicos globais que foram agravados pelos impactos das mudanças climáticas, da pandemia Covid-19 e da guerra Rússia-Ucrânia.

O evento mostrou a determinação conjunta dos parceiros fundadores do Fórum de Investimentos africanos para ajudar a liberar o potencial de investimento da África em setores críticos como infraestrutura, agricultura, energia, educação, indústrias criativas, esportes e transações que defendem mulheres empreendedoras.

Os sócios fundadores do fórum são o Banco Africano de Desenvolvimento, África50, Afrexim Bank, a Africa Finance Corporation, o Banco de Desenvolvimento da África Austral, o Banco Europeu de Investimento, o Banco Islâmico de Desenvolvimento e o Banco de Comércio e Desenvolvimento.

Os parceiros disseram que os resultados deste ano superaram as expectativas, dado que o mundo está enfrentando tantos desafios econômicos sem precedentes.

O presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, Dr. Akinwumi Adesina, elogiou os resultados do fórum e o compromisso dos parceiros.

Ele disse: "Apesar dos desafios, não temos medo, e nem nos desesperamos nem perdemos a esperança. Estamos entusiasmados e comprometidos com um objetivo coletivo... acelerando o fechamento de negócios para transformar a África e seu cenário de investimento."

Adesina disse que o foco do Fórum de Investimentos da África é atrair mais investimento estrangeiro direto para a África e garantir que o setor privado continue sendo a força motriz dessa transformação.

"O setor privado é o acelerador de crescimento da África. Devemos mitigar riscos reais e percebidos e convencer o setor privado de que investir na África é seguro", enfatizou.

Devemos mitigar riscos reais e percebidos e persuadir o setor privado de que investir na África é seguro

O presidente do Banco islâmico de Desenvolvimento, Dr. Muhammed Sulaiman Al Jasser, disse em uma mensagem que sua organização estava esperançosa de que "nosso compromisso e dedicação à AIF se traduzirão em resultados tangíveis e mensuráveis em benefício de nossos países membros em toda a África".

Al Jasser reafirmou o compromisso do Grupo Do Banco Islâmico de Desenvolvimento de apoiar projetos africanos transformadores, especialmente aqueles que promovem a resiliência, a sustentabilidade financeira, econômica e social.

O presidente do Grupo do Banco de Comércio e Desenvolvimento e chefe executivo Admassu Tadesse ressaltou o valor do "espírito AIF" em fazer mais para avançar e fechar investimentos.

Tadesse ressaltou: "Apesar das crises globais em curso, temos que ficar de olho na bola. Devemos continuar incentivando e viabilizando investimentos na agricultura e na indústria, bem como na infraestrutura. Cultivar nossos próprios alimentos e fabricar mais nos permitirá negociar mais. Isso levará a menos emissões globais de gases de efeito estufa ligadas às importações de longe, no processo também gerando mais emprego e oportunidades para nossos povos."

O presidente do Banco Europeu de Investimento, Werner Hoyer, disse durante a viagem para a COP27: "Uma diversidade de iniciativas ambiciosas e abrangentes" atraiu alto interesse nos Dias de Mercado deste ano.

"No Banco Europeu de Investimento, estamos entusiasmados em ver como a criatividade e a visão dos inovadores africanos estão causando um impacto, particularmente na área de tecnologia que tem um grande potencial para o futuro da África", disse Hoyer.

Mohan Vivekanandan, Gerente Executivo de Originação e Cobertura do Grupo, Banco de Desenvolvimento da África Austral, observou que uma característica única do fórum deste ano foi que ele se concentrou em transações.

"É sobre os patrocinadores do projeto, os desenvolvedores de projetos e como nós, como financiadores de desenvolvimento, ajudamos a implementar sua visão para melhorar a qualidade de vida dos africanos e como promovemos o crescimento econômico, a criação de empregos e a industrialização", disse Vivekanandan.

A presidente e CEO da Africa Finance Corporation, Samaila Zubairu, disse: "Os desafios econômicos globais atuais indicam a necessidade crítica de construir a autossuficiência da África investindo em infraestrutura resiliente. Esse investimento crítico é necessário para impulsionar a industrialização e a prosperidade econômica da África."

O CEO da Africa50, Alain Ebobisse, disse que o Fórum de Investimento da África apresentou uma plataforma oportuna para ajudar a ampliar e acelerar os investimentos na África, especialmente à medida que os parceiros se esforçam para construir a resiliência do continente a choques econômicos e mudanças climáticas.

Ebobisse: "Atrair novas piscinas de capital para infraestrutura será fundamental. Mais especificamente, os investidores institucionais da África, como fundos de pensão e fundos soberanos, devem desempenhar um papel crítico e serão os divisores de águas para o desenvolvimento de infraestrutura da África."

O presidente do Afreximbank, Benedict Oramah, disse: "O Fórum de Investimentos áfrica deste ano reflete, no número, atitudes e diversidade de seus participantes, o interesse e otimismo dos investidores globais em relação ao continente e suas oportunidades. Fechamos, sabendo que o AIF, o maior mercado de investimento transacional da África, continua a ser um grande sucesso. Além disso, o evento serve como uma medida de confiança internacional no desenvolvimento econômico e político da África, e as oportunidades incomparáveis de investimento que isso está criando."

O diretor sênior do Fórum de Investimentos da África, Chinelo Anohu, disse: "Muitos dos sucessos registrados pelo Fórum de Investimento da África são domiciliados no espírito da parceria. Cabe a nós garantir que o continente é o que deveria ser."

Desde sua criação, em 2018, a plataforma do Fórum de Investimentos da África mobilizou mais de US$ 100 bilhões em participações em investimentos.

Distribuído pelo Grupo APO em nome do Grupo Banco africano de Desenvolvimento (AfDB).

Sobre o Grupo do Banco africano de Desenvolvimento:
O Grupo do Banco africano de Desenvolvimento (AfDB) é a principal instituição financeira de desenvolvimento da África. É composto por três entidades distintas: o Banco Africano de Desenvolvimento (AfDB), o Fundo Africano de Desenvolvimento (ADF) e o Fundo Fiduciário da Nigéria (NTF). No terreno de 44 países africanos com um escritório externo no Japão, o AfDB contribui para o desenvolvimento econômico e o progresso social de seus 54 Estados-membros regionais.