Contacto -: +239  9923140 -jornaltropical05@hotmail.com

 

UE saúda governo de Patrice Trovoada e espera aprofundamento de parceria com São Tomé

O chefe da diplomacia da União Europeia saudou hoje a tomada de posse do novo Governo de São Tomé e Príncipe, liderado por Patrice Trovoada, afirmando esperar um "aprofundamento da parceria" entre o bloco comunitário e o país.

"Parabéns Patrice Trovoada, novo primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, para a nomeação do novo Governo", escreveu o Alto Representante da União Europeia (UE) para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança numa publicação na rede social Twitter.

Na mensagem, com uma parte escrita em português, Josep Borrell disse "aguardar com expetativa o aprofundamento da parceria da UE com São Tomé e Príncipe".

O novo Governo de São Tomé e Príncipe, liderado por Patrice Trovoada, composto por 11 ministros, dos quais quatro mulheres, tomou posse na segunda-feira, numa cerimónia na capital são-tomense.

Entre os membros do XVIII Governo, nomeado no sábado por decreto do Presidente da República, Carlos Vila Nova, está o ministro da Defesa Nacional do executivo cessante, o ex-presidente do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe/Partido Social Democrata (MLSTP/PSD) Jorge Amado, que continuará em funções, chefiando o Ministério da Defesa Nacional e Administração Interna.

O Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas será tutelado por Abel da Silva Bom Jesus, um empresário e agricultor que foi candidato independente e o quarto mais votado nas eleições presidenciais são-tomenses do ano passado e que apoiou a candidatura de Patrice Trovoada nas eleições legislativas deste ano.

O executivo da Ação Democrática Independente (ADI), que venceu as eleições legislativas de 25 de setembro, com maioria absoluta de 30 deputados, de um total de 55 eleitos na Assembleia Nacional, tem como novidade a criação de um ministério dedicado aos Direitos da Mulher, que terá à frente Maria Milagre de Pina Delgado.

O novo Governo de Patrice Trovoada terá quatro mulheres, correspondentes a 36,3%, próximo do objetivo de 40% previsto na lei de paridade que entrará em vigor no dia 19 de novembro.

Patrice Trovoada foi nomeado primeiro-ministro na sexta-feira e pediu "concentração máxima" ao seu futuro Governo e aos agentes públicos para resolver vários problemas, da economia à saúde, depois de denunciar a "decadência" do país.

O líder da ADI assume pela quarta vez o cargo de primeiro-ministro, depois de 2008, 2010-2012 e 2014-2018.

Lusa