Director: Octávio Soares - Contacto: 00239 9923140 - E-mail: tropical05@hotmail.com - www.jornaltropical.st

Publicidades
Afriland First BanK- O Banco de confiança

Programa de Apoio Participativo à Agricultura Familiar e Pesca Artesanal (PAPAFPA)
 
Transferir STome_logo_cmyk.jpg (1075,9 KB)

siga-nos no Facebook

 https://www.facebook.com/SaoTomePestana

 

 

 

Situação de doentes em Lisboa

 

 

 

13-11-2014 Conforme a Acção da Liga Humanitária São-Tomense para a Saúde e Desenvolvimento LHSSD, a situação de doentes em Lisboa a que concerne a melhoria das condições de estado de pessoas doentes evacuadas alguns vivem em situação de miséria e fome  abandonadas ou esquecidas.

Segundo LHSSD é conhecedora dos motivos que originam as situações assim como as acções necessárias para a melhoria das condições de estado das pessoas doentes evacuadas. Neste sentido a LHSSD previne no melhoramento da situação dos mesmos.

 

Segundo a nota da LHSSD chegada ao Jornal Tropical revela,  dispondo de informações recolhidas durante anos de contacto directo e indirecto com pessoas doentes evacuadas e outras mais, por motivos de natureza diversa, a Liga Humanitária São-Tomense para a Saúde e Desenvolvimento, ergue de consciência, criando projectos e programas com objectivos humanitários e cívicos e entende que o sofrimento é um mal que toca a consciência de todos nós, sendo que a nossa tarefa é a de abraçar a todos com o espírito de solidariedade, respeito e dignidade universal.

É uma organização de carácter conservador, baseada na união, respeito e dignidade humana, tendo como pilar fundamental da sua criação e por princípios gerais os seguintes objectivos:

1-      Defender os direitos de pessoas doentes e fazer valer a sua voz, junto às instituições, organizações oficiais e particulares.  

2-      Defender e reflectir o futuro de pessoas doentes evacuados no país de acolhimento; idosos e outros de tratamentos de longa duração, união familiar e reflectir às situações das famílias separadas por doença. 

3-      Defender e proteger pessoas doentes entre outras situações de injustiça social. Exigir às responsabilidades junto à Embaixada e outras instituições publicas ou privadas.

4-      Contribuir com a sua acção para garantir o respeito e a dignidade da pessoa humana e boa maneira cívica. 

5-      Manifestar publicamente perante às situações destes junto a quem do direito.

 A LHSSD, foi criada tendo na base da sua identidade ideológica fundamental a humildade, a coerência, a responsabilidade e a justiça social, assegurando o acolhimento, alimentação, acompanhamento e a medicação como factores primários para o melhoramento.

É urgente, e necessária uma atitude firme, responsável e digna para com os doentes em geral.

A LHSSD,  Liga Humanitária São-Tomense para a Saúde e Desenvolvimento, propõe acção e empenho, não só do governo, mas também de apoio e ajudas de todas às instituições e organizações do sector privado , podendo essa atitude fazer toda a diferença, apoiando esta causa justa, humanitária e de solidariedade.

Por outro lado a nota informa ainda, a LHSSD, sente-se preocupada com estado de saúde dos mais vulneráveis, sujeitos à miséria, aos maus tratos e tantas outras necessidades de cuidados básicos, especialmente  os doentes evacuados dos PALOP’s, estes são os mais fragilizados, acreditamos portanto que viveriam com melhores condições, se estivessem juntos dos seus familiares.

Conforme o Departamento de Comunicação LHSSD  representado pelo Dinesde Barros, o  nosso projecto-programa visa no âmbito da troca de informações de eventuais evacuações de doentes para Portugal, o que permitiria um maior envolvimento no acolhimento destes desde a chegada, assim como o acompanhamento ao centro hospitalar para que todo o processo decorresse com maior dignidade.

Sabemos que tem sido crescente o número de pessoas doentes evacuadas vistas abandonadas no aeroporto de Lisboa, por não terem quem os possa receber ou acolher. É urgente uma atitude firme e responsável.

A LHSSD, como organização sente-se na obrigação de estimular o interesse de acesso à educação, a formação profissional, a cultura e ao desporto na sua génese, como forma de equilíbrio e bem-estar social, contudo as nossas necessidades são diversas a nível logístico e financeiro, apesar disso, as nossas acções são a nossa maior motivação, ainda que com recursos limitados temos comprado medicamentos, alimentos, feito acompanhamento aos doentes nas suas consultas, visitas aos lares, hospitais, e aos bairros, intervindo junto às instituições e outras entidades.

 A Liga Humanitária São-Tomense para a Saúde e Desenvolvimento, tem tido muitas dificuldades em acompanhar e ajudar os que mais precisam quanto gostaríamos em situações de extrema necessidade.

Recordo a V.Exa o relato do nosso texto anterior que nada mudou, mas tende a agravar-se dia após dias sentimos a ingratidão e a sociedade.

A LHSSD, continua sem qualquer apoio, senão a determinação dos seus membros que é e será sempre o nosso caminho.

 Precisamos de vosso apoio moral e espiritual, na divulgação e sensibilização junto dos outros parceiros, há doentes que passam fome e outros dormem relento para não esquecer de tantos que não tomam medicamentos. 

Tudo isso é possível encontrar deslocando aos bairros onde a miséria se mistura  com fome, lágrimas e desespero de tantas pessoas.

   O. Soares/Jtropical

    « Retroceder

 

 
 
   
 
 
Jornal Tropical | Todo Direito reservado | Av. Marginal 12 de Julho | São Tomé e Príncipe | jornaltropical05@hotmail.com - 00239 9923140